Você pode fazer a diferença!

Home » Histórias de Transplantados » Alegria, Força e Fé – Por Rodrigo Machado

Alegria, Força e Fé – Por Rodrigo Machado

Para toda criança que inicia uma prática esportiva e é apaixonada por esportes, uma competição a nível mundial como uma Olimpíada é um sonho. Estar perto de super atletas e ser um deles é algo para poucos.

No meu caso que sempre amei todos os esportes e fui atleta de natação na adolescência, poder após algumas adversidades relacionadas à saúde –  que poderiam me privar da prática de esportes e até da própria vida – estar apto para participar dos JOGOS MUNDIAIS DOS TRANSPLANTADOS – WTG Málaga 2017 é uma das grandes vitórias e recompensas da minha vida!

Nas OLIMPÍADAS DOS TRANSPLANTADOS, estive lado a lado com super homens e super mulheres, pessoas especiais que a cada dia superam mais um obstáculo em busca de uma vida saudável e normal.

De acordo com o Barão Pierre de Coubertin, idealizador das Olimpíadas da Era Moderna, “O importante é competir”. Esse lema levo comigo em todas as situações, principalmente em todo o meu tratamento médico.

Competir e ser competitivo, isto é, estar disputando com chances de conquistar algo é melhor ainda. No caso do tratamento de saúde, a nossa vida é a grande recompensa, a nossa medalha de ouro. Por isso, que em todas as disputas precisamos sempre ter muita ALEGRIA, FORÇA e FÉ, para superarmos as adversidades e sairmos vitoriosos.

Em várias situações, precisamos estabelecer metas para nós mesmos, e o mais importante é tentar superá-las, independentemente do resultado final lhe proporcionar ou não uma “medalha”.

No meu tratamento de saúde, as metas estabelecidas eram: seguir todas as recomendações médicas; fazer o tratamento quimioterápico pré transplante; fazer o transplante alogênico de medula óssea; manter-me resguardado num isolamento de 100 dias para evitar complicações pós transplante; cuidar de possíveis rejeições; tomar todos os remédios nos horários corretos e doses certas e ter muita atenção ao meu corpo e qualquer sinalização diferente da normalidade. O resultado, metas cumpridas. A saúde reestabelecida, minha “medalha”.

Em Málaga, Junho/2017, fui em busca de um objetivo pessoal, uma marca, um tempo. Independentemente do tempo de prova dos outros competidores e da minha colocação final, sendo merecedor ou não de uma medalha, a minha competição foi comigo mesmo, ou seja, o meu tempo de prova pré estabelecido, de acordo com o meu rendimento nos treinos.

Com apenas 2 meses de treinos até o dia da competição, fiz o meu melhor para conseguir mais uma conquista pessoal! E foi impagável! Conto mais em breve!

Rodrigo Machado

#txmedulaossea #superação #sejadoadordemedula #soudoador.org

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *