Você pode fazer a diferença!

Home » Saúde do Transplantado » Cuidados do transplantado com o medicamento imunossupressor – Por farmacêutica Renata Baccaro

Cuidados do transplantado com o medicamento imunossupressor – Por farmacêutica Renata Baccaro

 

Porque cuidar do meu órgão?
O transplante exige que o paciente siga as orientações para se recuperar e cuidar bem do órgão transplantado. O sucesso do transplante depende de vários cuidados do paciente e em especial, tomar os medicamentos corretamente.

O Transplante é um tratamento, e os medicamentos que ajudam seu órgão a funcionar chamam-se imunossupressores. E o que são imunossupressores? São medicamentos prescritos para garantir a aceitação e  manutenção do novo órgão e evitar uma possível rejeição. Eles auxiliam o órgão transplantando a funcionar bem.

Eles devem ser tomados por toda a vida e nunca podem ser esquecidos. O uso de dois ou três medicamentos imunossupressores é comum e visa garantir melhores resultados do transplante. Cada paciente receberá os medicamentos e doses conforme a necessidade para seu tratamento.

Dicas importantes:

  1. Guarde o medicamento sempre na embalagem original, em local sem umidade, protegido da luz ou calor excessivo e mantenha longe do alcance das crianças.
  2.  Mantenha a tabela de orientação farmacêutica, com os nomes dos medicamentos e quantidade de comprimidos separados por horário e coloque em um lugar de fácil visualização, para não esquecer e
    tomar corretamente seus medicamentos.
  3. Tomar os medicamentos todos os dias, nos mesmos horários, para garantir regularidade nos intervalos
    entre as doses e o nível adequado da imunossupressão.
  4. Coloque despertadores para tocar nos horários de tomada dos seus medicamentos.
  5. Se você se esquecer de tomar uma dose, tome-a assim que você se lembrar, a menos que esteja quase no horário da próxima dose. NUNCA tente compensar tomando o dobro!
  6. Utilize sempre filtro solar e evite a exposição a luz solar, para evitar risco de câncer de pele!

Cuide-se e valorize o órgão que você recebeu!

RENATA BACCARO – Farmacêutica Clínica dos programas de Cuidados clínicos e Protocolos Gerenciados no HCor. Pós Graduada em Farmácia Clínica e Hospitalar pelo Instituto Racine

One Responseso far.

  1. Oi Renata, gostaria de saber sobre animais, será que poderemos ter contato com animais no pós transplante?
    Desde já agradeço!
    Sidnei Ferreira, Bangu RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *