Você pode fazer a diferença!

Home » Histórias de Transplantados » GRATIDÃO POR DIAS RUINS – Por Luma Eccel

GRATIDÃO POR DIAS RUINS – Por Luma Eccel

Você abre as redes sociais, vê uma foto linda de um pôr do sol, e lá está ela: a hashtag #gratidão! Aparentemente está na moda agradecer os acontecimentos do cotidiano, o que não é nada mal em meio a tantas notícias pesadas no mundo, pois ainda conseguimos colocar em evidência o sentimento mais nobre da humanidade. Agradecer por um dia de sol na praia, um prato de comida apetitoso, um dia de folga é fácil! Mas você já agradeceu pelo sofrimento que você enfrentou ou está enfrentando?

Pelos amigos que te abandonaram durante esses momentos difíceis? As privações que a doença te trouxe? Parece loucura, mas a gratidão é uma maneira de curar, apesar de não a encararmos assim. Pesquisadores de Indiana, nos Estados Unidos, comprovaram cientificamente os efeitos positivos da gratidão no cérebro, referindo que focar no que somos gratos, mesmo durante um evento ruim e incompreensível, nos ajuda a entendê-lo melhor. Claro que em momentos agudos de sofrimento é normal sentirmos raiva, irritação e luto, isso inclusive é considerado saudável e demonstra que temos sentimentos, por isso a gratidão deve ser um exercício diário. A pesquisa compara esse treinamento a como exercitar um músculo: quanto mais você pratica a gratidão, mais propenso estará a senti-la espontaneamente no futuro.

Então permita-se ver o lado bom de ter vivido coisas ruins, e entenda que coisas ruins também acontecem com pessoas boas. Perdi as contas de quantos dias lindos de sol não aproveitei por ficar em casa dormindo depois de uma sessão exaustiva de hemodiálise. De quantas vezes chupei cubinhos de gelo e limão pra matar a sede em dias quentes de verão – quantos não sabem o valor que um gole de água tem? Ou de um dia sem dor?

Antes das privações, as pessoas nunca haviam valorizado tais momentos simples quando eles aconteciam. Hoje, após dois anos e meio de transplante renal, sei o valor que é poder acordar e escolher o que farei do meu dia de sol. Que apreciar aquele copão de limonada tem outro sabor. Que as pessoas que se afastaram jamais deveriam estar ali, e as que se aproximaram são as que poderei contar para toda vida!

Está sem dor? Agradeça! Dê valor! Está com dor? O sofrimento vai servir para alguma coisa, assim como qualquer outra dificuldade que você possa estar passando. Enfrente, ou melhor, em frente! O que não te matou, te fortaleceu. Nessas horas afloram nossas vulnerabilidades, mas também a força que temos e nem imaginávamos.

Em algum momento todos passam por uma experiência transformadora, e é sua responsabilidade escolher o que levar dela, você pode se tornar duro e amargo, ou compreender que todo evento traz um lado positivo e uma lição. Mas você não precisa que a vida te dê um chacoalhão para perceber isso e mudar, como disse Brené Brown em um documentário especial da Netflix chamado ‘The Call to Courage’ (“Brené Brown: o Chamado à Coragem”, em tradução livre): “se o outro é grato pelo que tem, é quando sei que ele sabe a magnitude do que perdi”.

#soudoador #soudoadororg #gratidao #diasruins #motivacional #motivacao#transplanterenal #insuficienciarenalcronica #irc #rins #doençarenal#transplantados #lutapelavida #vida #licoes #transplante #doacaodeorgaos#doeorgaos #salvevidas #sejaumheroi #avisesuafamilia #SUS#sistemaunicodesaude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *