Você pode fazer a diferença!

Home » Histórias de Transplantados » ROTINAS INCRÍVEIS LONGE DA DIABETES (Dia Mundial de Combate ao Diabetes – 14 de Novembro) – Por Ray Guatura.

ROTINAS INCRÍVEIS LONGE DA DIABETES (Dia Mundial de Combate ao Diabetes – 14 de Novembro) – Por Ray Guatura.

14 de Novembro, Dia Mundial do Diabetes. Este é o terceiro ano que escrevo para o Soudoador.org com muita honra e orgulho de fazer parte deste projeto.

E nesta data, falar deste tema, o qual sou tão familiarizado com tantos altos e baixos, dias controlados, outros nem tanto, onde estive convivendo com este problema crônico de saúde chamado diabetes, me sinto responsável neste canal que falamos sobre doação de contar um pouco de minha história e falar sobre prevenção a diabetes, onde no Brasil temos cerca de 14 milhões de pessoas diabéticas e um terço delas ainda nem sabem que tem o problema que pode ser evitado.

Descobri diabetes em 1999, e naquele ano o acesso a informação e cuidados com diabetes era escasso. Em 20 anos muita coisa evoluiu na medicina e nos cuidados com a doença. Porém, no meu caso, os cuidados que tomava dentro de 17 anos que convivi com diabetes não foram os melhores as minhas condições!

Passei por alguns episódios de hiper e hipoglicemias, polineuropatia, retinopatia, gastroparesia diabética, até que em 2015, descobri que estava com uma severa insuficiência renal. Meu caso já era de um paciente com diabetes hiperlábio. Ok! rs Tudo certo, isso não me abalou, eu sabia que isso aconteceria em algum momento de minha vida, só não esperava com tão cedo! Mas pelo andar dos anos e os problemas que vinham ocorrendo, aconteceu!

Neste mesmo ano iniciei tratamento renal substitutivo com sessões de hemodiálise semanalmente, e segui com a minha nova rotina de cuidados com a saúde, onde naqueles dias, apenas aguardava em fila de transplante pelo “SIM” de uma família, que sim, chegou no final de Fevereiro de 2016 onde fui chamado para realizar o transplante duplo de pâncreas e rim com a equipe Hepato do Dr Marcelo Perosa, e cirurgia conduzida pelo Dr Juan Rafael Branez, aqui em São Paulo.

O transplante de rim me tirou da hemodiálise pela parte renal, e este pâncreas abençoado me tirou de 17 anos de relacionamento com diabetes, onde já não me lembrava o que era viver sem diabetes! Hoje, passados 3 anos e 8 meses de transplante, sou uma nova pessoa, e somente quem passou por um transplante deste tipo consegue descrever o que é uma vida sem diabetes e todas as complicações desta doença. Devo ressaltar o meu caso, Diabetes HIPERLÁBIO.

Aqui compartilho alguns dados que podem ser evitados através de boas práticas aliadas a uma rotina ativa, cuidados necessários e alimentação saudável:
• Doenças cardiovasculares são a principal causa de óbitos em pacientes diabéticos;
• Infartos, acidente vascular, cegueira e amputações são complicações que podem acometer pacientes diabéticos descontrolados;
• Mundialmente, em média, pessoas com diabetes têm o dobro de gastos médicos sendo 42% destinados ao tratamento de doenças cardiovasculares;
• O Brasil ocupa a quarta posição com 13 milhões de pessoas com diabetes no mundo;
• Doenças cardiovasculares em diabéticos levam a óbito mais que HIV, tuberculose e o câncer de mama na população mundial;
• O diabetes tipo 2, entre outros fatores conta com incidência genética e em 90% dos casos e acomete as pessoas acima dos 45 anos;
• Pessoas diabéticas podem consumir açúcar. A palavra chave do consumo é moderação. O açúcar pode elevar os níveis de glicose no sangue em um patamar maior do que o corpo tem condições de absorver. É fundamental monitorar os níveis de glicose e ler os rótulos para não consumir açúcar despercebidamente;
• Para manter o nível de açúcar no sangue (glicemia) controlados e conseqüentemente o bom funcionamento do coração, é preciso que o paciente se exercite regularmente, tenha uma dieta balanceada e evite o tabagismo, e claro, consultar seu médico regularmente.

E para você diabético, ou você que suspeita ter diabetes, tem algum familiar (diabetes é hereditário), ou está em uma rotina de maus hábitos e sedentária, espero ter te gerado algum valor com a minha história e alertado para alguns cuidados!

Lembre-se! É a sua vida!
Posso dizer como todo diabético que já cometi os meus erros com a doença, porém, aprendi como me cuidar. E graças a Deus e a doação de órgãos de uma família e de um doador que manifestou em vida o seu desejo de salvar outras vidas, a sua família. Sem esse “SIM” que me salvou, certamente eu não estaria hoje aqui te contando essa história e abrindo os seus olhos para essa data não importante que é o Dia Mundial de Combate ao Diabetes.

No mais, se divirta e cuide de sua saúde! Você tem apenas uma vida e a diabetes não é um bicho de sete cabeças. Se alimentando corretamente e praticando atividades físicas, é possível viver por longos anos com diabetes tendo a maior e mais saudável das rotinas de vida.

Rayrond Guatura – Transplantado Duplo (Pâncreas/Rim).

#diamundialdodiabetes #diamundialdecombateaodiabetes #diabetes #diabete #doeorgaos #salvevidas #sejadoador #sejaumheroi #aviseasuafamilia #qualidadedevida #esporte #alimentaçãosaudavel #atividadesfisicas #transplantepancreas #transplanteduplo #transplantepancreasrim #timebrasilatletastransplantados #soudoador #soudoadororg #sus #sistemanunicodesaude

One Responseso far.

  1. Parabéns Ray por esse texto tão informativo! Sua força e vontade de viver são inspiração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *