Você pode fazer a diferença!

Home » Doação de Órgãos e Tecidos » POR QUE NÃO PODEMOS SABER QUEM SÃO OS ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE TRANSPLANTES? – Por Enfermeira Nathalia Pereira.

POR QUE NÃO PODEMOS SABER QUEM SÃO OS ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE TRANSPLANTES? – Por Enfermeira Nathalia Pereira.

O processo de doação de órgãos gera inúmeros sentimentos e reações nos envolvidos.

Estudos revelam que há famílias que ao permitirem a doação de órgãos, sentem-se melhores emocionalmente por saberem que estarão salvando vidas ou melhorando a qualidade de vida dos que necessitam, diminuindo assim a dor da perda.

Contudo, diante de tamanha dor, há situações em que pode haver o desenvolvimento de fantasias mesmo que inconscientemente tanto para o transplantado quanto para a família dos doadores, repercutindo muitas vezes de forma negativa. Em alguns casos pode ocorrer da família do doador vivenciar no outro quem não está mais presente e isso pode causar reações e sentimentos negativos para quem recebeu.

No Brasil, poucos são os serviços que acompanham as famílias dos doadores para auxiliarem no processo do luto após a doação. Todos precisam de atenção e necessitam serem ouvidos, afinal diversas mudanças dão-se neste contexto. Permitir a doação de órgãos é entender o processo, é salvar vidas, é compaixão e respeito à vontade do seu familiar!

Doe sem ver a quem, doe vida, faça o bem, seja um herói!

#bioeticanotransplantedeorgaos #soudoador #soudoadororg #doeorgãos #salvevidas #sejaumheroi #avisesuafamilia #bioetica #transplante #transplantados #doaçãodeorgãos #sus #sistemaunicodesaude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *